Mães perfeitas

O que mais vejo por aí são mães perfeitas. Amam seus filhos (que são os melhores bebés deste mundo) e tudo lhes dá prazer, e dizem que amamentar é a melhor coisa deste mundo, que não há nada igual, que é fácil, que amamentar é amar, que o fazem com uma entrega plena e que lhes traz um sentimento de realização… às vezes é tudo isso, mas nem sempre. Sou defensora da amamentação e apesar de ter tido uma má experiência com o primeiro filho (mas isso é outra história), voltei a tentar de novo e até agora tem corrido bem, e não trocava isso por nada!

Eu gostava de ser uma mãe perfeita, mas não sou… e amamentar é uma coisa natural, mas perdoem-me a franqueza, amamentar nem sempre é fácil, e requer mais do que amor, requer coragem e persistência. Para mim é assim, porque sou mais do que mãe deste bebé, porque sou também mãe de outra criança, porque sou também mulher, porque não sou perfeita.

Às vezes amamentar é fácil, é seguir o instinto, é seguir o amor, é seguir a realização de que estamos a dar mais do que alimento. Mas outras vezes não é assim tão simples…

Os últimos dias não têm sido fáceis, muitas cólicas, muito choro… e estou cansada, às vezes exausta… Doem-me os braços e as costas, porque o colo não chega, doi-me o coração, porque o amor não chega, e há muito choro… Às vezes amamentar dói, e cansa, e só desejo que seja rápido, e depois fico preocupada porque é rápido, e muitas vezes, e não há consolo, e há muito choro e pouco descanso. Porque quando ele tem sono ou cólicas não quer mama, e fica irritado se insisto, só quer colo, mas continua o choro… E chego ao fim do dia e só queria poder estar recostada um pouco no sofá, mas há mama, e muito colo, e choro… Durante a noite acorda muitas vezes, mama muitas vezes, e só queria descansar um pouco, e não consigo… e desejo que cresça rápido, que comece a comer, e a andar, e a falar… para poder ter um instante para mim, para descansar, para dormir, um pouco mais, mais meia hora… só mais meia hora…

Mas depois olho para ele, finalmente sereno a dormir, e o amor que sinto é tão grande que quero congelar este momento, que o quero sempre assim. Que venham rápido os dias mais calmos, com menos choro, em que amamentar é fácil e prazeroso.

Love you to the moon and back!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s